Emprego na agroindústria brasileira: aspectos comparativos frente à indústria de transformação não agropecuária

Nicole Rennó Castro, Gustavo Carvalho Moreira

Resumo


Dentro do agronegócio, o mercado de trabalho da agroindústria tem perfil destoante frente à agropecuária, com maiores níveis de formalização e de escolaridade dos trabalhadores. Tendo características diferentes das de seu segmento a montante, esse trabalho objetivou verificar se o perfil da agroindústria é um reflexo, ou se destoa, do perfil da indústria geral de transformação brasileira. Utilizando microdados da PNAD Contínua, foram comparados a estrutura do mercado de trabalho, o perfil socioeconômico dos empregados e os principais determinantes dos salários e do diferencial salarial entre a agroindústria e a indústria de transformação não agropecuária. Como principais resultados, verificou-se empiricamente que as caraterísticas da agroindústria se refletem em salários relativamente menores para seus trabalhadores, com diferencial estimado em 14,3%. Desse diferencial, parte relevante pode ser atribuída ao fato de que, em média, os níveis de escolaridade na agroindústria são inferiores.


Texto completo: PDF



ISSN: 1808-575X - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo