Entre a aproximação e a quase guerra: a política externa norte-americana no Paraguai (1845-1859)

Johny Santana de Araújo

Resumo


A atuação do agente consular norte-americano Edward Hopkins, entre os anos de 1845 e 1854, e o ataque ao navio norte-americano Water Witch desferido por forças paraguaias da Fortaleza de Itapiru, em 1855, foram momentos significativos da construção e cisão das relações bilaterais dos EUA e do Paraguai, na segunda metade do século XIX; ambas as conjunturas levaram os dois países à situação de tensão e quase conflito. Deste modo, por meio de uma pesquisa documental e bibliográfica onde foram utilizados: discursos oficiais, correspondências, mensagens presidenciais, relatos de viagens e a partir de uma análise no campo da história das relações internacionais que tomou como suporte os trabalhos de Cervo e Bueno (2008), Corriston (1983), Doratioto (2002), Hobsbawm (1990), Junqueira (2007), Mora e Cooney (2007), Moreira (2013), Selser (1992), Smith e Bartlett (2009), Yegros (2010), Yegros e Brezzo (2013), o presente artigo pretende abordar como se deu a aproximação dos EUA com o Paraguai e como foi edificada a crise que levou os dois países à dissensão. Será visto ainda como se processou o restabelecimento das relações entre os dois países no início de 1859, e como conclusão será apontado qual foi o resultado pragmático da expedição ao Paraguai para a política interna dos EUA.

Palavras-chave: política externa, Estados Unidos, Paraguai, Bacia Platina, navegação.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


SCImago Journal & Country Rank