Invenções de nação e reinvenções de si: o Chile por Roberto Montandón (1942-1952)

Janice Gonçalves

Resumo


O artigo examina aspectos da vida e da obra de Roberto Arturo Montandon Paillard (1909-2003), em especial sua atuação no Chile, por meio da qual veio a se tornar “Don Roberto Montandón”, fotógrafo e estudioso do patrimônio cultural. Aborda-se como esse suíço de nascimento viu e apresentou o país que adotou como seu, no período em que passou de estrangeiro a cidadão chileno. São analisados textos e imagens por ele publicados na revista En Viaje, entre 1942 e 1951, e brevemente comentados três livros de sua autoria editados entre 1950 e 1952. Compreende-se que o período enfocado comporta três deslocamentos na vida de Montandón: um deslocamento identitário (no que tange à identidade de autor e à identidade civil); um deslocamento de perspectiva quanto à relação com o Chile e suas paisagens (da geografia para a história, do turismo para o patrimônio cultural); um deslocamento quanto às formas preferenciais adotadas por ele para se expressar (da produção textual para a produção fotográfica). Nesse período, inventa um Chile e reinventa a si próprio.

Palavras-chave: Chile, Roberto Montandón, revista En Viaje, patrimônio cultural, fotografia.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


SCImago Journal & Country Rank