Comércio e conquista na História das duas Índias do abade Raynal

Tiago Silva

Resumo


O artigo discute o contraste entre comércio e conquista na Filosofia das Luzes. Enfocando a narrativa do abade Raynal sobre a história da Europa antiga, medieval e moderna, ele visa rastrear seus argumentos a respeito das duas práticas, demonstrando como a primeira foi capaz, ao longo do tempo, de suprimir as consequências danosas geradas pela segunda. Nosso objeto de investigação é a terceira versão da Histoire philosophique et politique des établissements et du commerce des européens dans les deux Indes, publicada em dez volumes no ano de 1780. Complementarmente, buscamos traçar paralelos entre as perspectivas de Raynal inscritas na obra e as produções de outros pensadores da Ilustração franco-britânica, estabelecendo relações teóricas baseadas nos textos de Pierre Rosanvallon, John Pocock e Albert O. Hirschman. Avançamos a conclusão de que, para Raynal, o comércio constitui uma espécie de locomotiva do processo civilizador. Controlando as paixões irracionais e desenfreadas suscitadas pelo espírito de conquista, ele seria decisivo para a formação de corpos políticos onde reinariam a paz, a liberdade e a prosperidade.

Palavras-chave: comércio, conquista, Iluminismo, Raynal.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


SCImago Journal & Country Rank