Uma escola sem sentido: por que a profissão de historiador não é regulamentada?

Durval Muniz de Albuquerque Júnior

Resumo


Após buscar conceituar a noção de espaço escolar, o texto analisa as condições históricas que levaram a História a ser guindada à condição de disciplina propedêutica e o porquê de sua permanência nos currículos escolares mesmo diante do fato de que não parece ser um saber que goze de muito prestígio social, notadamente no século XX. Por fim, tomando a falta de regulamentação da profissão como um indício desse desprestígio e da própria suspeita política de que a disciplina padece, o texto analisa as tensas relações entre os grupos dominantes, a produção historiográfica e o ensino de História no Brasil e se posiciona acerca do debate em torno da regulamentação da profissão.

Palavras-chave: espaço escolar, ensino de História, regulamentação da profissão, medo da História.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


SCImago Journal & Country Rank