Inocêncio III (1216–2016): oitocentos anos na história e reflexões sobre a Cruzada Albigense

Magda Rita Ribeiro de Almeida Duarte

Resumo


Este trabalho tem por finalidade apresentar algumas considerações sobre o papado de Inocêncio III e percepções consolidadas pela tradição historiográfica acerca do tema. No aniversário de oito séculos de sua morte, muito ainda há para se pensar sobre seu pontificado, notadamente, porque, ainda hoje, aquele papa é alvo de muitos rótulos, entre os quais figuram o de “monarca pontifício”. A partir da Cruzada Albigense, lançada por Inocêncio III, em 1208, como objeto de análise, buscamos compreender a maneira como, de Roma, ele exercia o poder sobre o Languedoc. A título de exemplo, ressalta-se o caso de Raimundo VI, Conde de Toulouse, perseguido pelos cruzados, e sua constante tentativa de se reconciliar com a Igreja. As epístolas papais e dos legados pontifícios, bem como as principais narrativas sobre a empresa cruzadista, são a base documental que permite recuperar os acontecimentos e as interpretações políticas da época. Esse corpus foi analisado, tanto no seu contexto como em estreito diálogo com a historiografia, para entender o exercício do poder por aquele papa no âmbito da cruzada contra os cátaros. A hipótese de que a famosa ‘plenitude do poder’ se exercia de maneira pactuada foi se confirmando ao longo do trabalho.

Palavras-chave: Inocêncio III, Cruzada Albigense, plenitudo potestatis.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues