Amazônia, território em movimento: vidas precárias

Regina Beatriz Guimarães Neto

Resumo


O artigo trata, inicialmente, da relevância do tema da “migração” na contemporaneidade e das implicações metodológicas do uso dessa categoria, bem como das abordagens que focalizam as estratégias e táticas utilizadas pelos agentes sociais em uma dimensão micro-histórica, sempre relacional, para pensar as mobilidades espaciais na Amazônia. Em seguida, analisa políticas governamentais para o desenvolvimento da região amazônica, nas quais se contextualizam os deslocamentos de trabalhadores pobres, submetidos à violência dos proprietários de terra e do Estado sob a ditadura militar, com apoio civil, legado político que se incorporará ao período da redemocratização. O texto finaliza com reflexões que situam os relatos e vivências dos trabalhadores em um quadro de aprofundamento da precarização e da vulnerabilidade das suas condições de vida, mas relatos que também revelam novas formas de resistência. Relatos de trabalhadores, documentação da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e matérias de jornais são as fontes nas quais se apoiam as análises para o artigo, relacionadas com as pesquisas realizadas com base no tema central “trabalhadores e políticas de ocupação nos espaços na Amazônia”.

Palavras-chave: Amazônia, migração, deslocamentos sociais, relatos de trabalhadores, vidas precárias.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues