História, ciência e política no alvorecer da Modernidade: algumas reflexões sobre Maquiavel

Vitor Claret Batalhone Jr

Resumo


Este estudo discute determinadas características da cultura e da epistemologia históricas do alvorecer da modernidade, estudando especificamente O Príncipe e Os Discursos de Nicolau Maquiavel. A hipótese é que, com a crise de alguns enquadramentos epistemológicos e culturais de origem antiga e medieval, abriu-se espaço para o surgimento de uma concepção do mundo e da realidade que, progressivamente racionalizadas, passaram a ocupar a função da religião e da vida política em sentido clássico, dando origem ao império da ciência e da história como disciplina com pretensões à cientificidade a partir da segunda metade do século XVIII. Em relação a esse processo, proporemos algumas ideias sobre se e como o pensamento político pode ser pensado à época como uma forma de tecnologia da ação humana.

Palavras-chave: Maquiavel, história, ciência.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


SCImago Journal & Country Rank