Consolidando a agenda neoliberal no Brasil dos anos 1990: a construção do “consenso” que veio de Washington

Monica Piccolo Almeida Chaves

Resumo


o presente artigo propõe-se a analisar o processo de transformação da agenda construída a partir do “Consenso de Washington”, em eixo condutor da política econômica brasileira durante o governo de Fernando Collor de Melo. Tomando como ponto de partida as negociações da dívida externa brasileira, por meio da assinatura do Plano Brady, em 1990, o artigo percorre as relações entre as negociações da dívida externa e as determinações do “Consenso de Washington”, passando pelas críticas às suas determinações construídas, nos anos 2000, por seu próprio elaborador, John Williamson.  Por meio da análise da atuação dos agentes responsáveis pela condução da política econômica durante o Governo Collor, procura-se demonstrar a ineficácia do projeto político-econômico, conduzido pela agenda de Washington, que chegou ao poder em 1990.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/hist.2020.242.11



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo