As missões jesuíticas na região do Amazonas no século XVIII: um estudo de casos de mestiçagens

Beatriz Helena Domingues, Breno Machado dos Santos

Resumo


Este artigo estuda a permanência de várias práticas indígenas no âmbito das Missões Jesuíticas no Estado do Maranhão e Grão-Pará em meados do século XVIII. Argumenta que, ao contrário do apresentado por uma considerável bibliografia, os inacianos não buscaram a todo custo extirpar as características culturais indesejáveis dos indígenas então vivendo nas Missões. Se, por um lado, tem-se que admitir que os vários costumes nativos sobreviveram devido à resistência indígena e/ou à incapacidade de percepção deles pelo olhar etnocêntrico do europeu, é também plausível explicar tal sobrevivência em função da tolerância e a flexibilidade características do modo de proceder jesuítico. Tolerância e flexibilidade são elementos-chave para explicar o porquê da ocorrência de um complexo processo de mestiçagem nas missões jesuíticas no Brasil.

Palavras-chave: Jesuítas no Brasil século XVIII, missões no Amazonas, mestiçagem.

Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo