Monitoramento da depleção e detecção dos limites de exploração do Sistema Aqüifero Guarani em Ivoti (RS): uma aplicação de geoprocessamento no gerenciamento municipal do uso sustentável de recursos hidrícos subterrâneos

Carlos Alvin Heine, Osmar Gustavo Wöhl Coelho, Ubiratan Faccini, Maria Carolina de Araújo Silva, Camila Esmeris

Resumo


Situação de escassez hídrica, comuns nos longos períodos de estiagem do sul do Brasil, tem revelado a vulnerabilidade dos sistemas de abastecimento baseados unicamente em recursos hídricos superficiais. Neste contexto, ressalta-se a importância estratégica da água subterrânea, principalmente do Sistema Aqüífero Guarani - SAG, o qual surge como alternativa viável para o abastecimento público em extensas áreas do território brasileiro. A despeito dos aspectos favoráveis, a insuficiência de conhecimento das características geológicas e do comportamento hidrogeológico, bem como a interferência progressiva de novos poços instalados, podem tornar insustentável a exploração deste sistema aqüífero a médio ou longo prazo. O município de Ivoti-RS, cujo abastecimento é garantido exclusivamente pela água subterrânea extraída do SAG, expandiu continuamente o seu sistema de bombeamento nos últimos 30 anos. A instalação contínua de poços tubulares profundos, com vistas ao incremento da vazão total do sistema de bombeamento, foi executada seguindo o crescimento demográfico e a demanda urbano-industrial. Isto ocorreu sem qualquer controle, desconhecendo-se o seu impacto sobre as reservas hídricas subterrâneas e os seus limites de exploração. O colapso de poços e a produtividade decrescente do sistema de abastecimento, levou os administradores a perceber a necessidade do estabelecimento de indicadores de sustentabilidade, os quais permitam o monitoramento e gerenciamento do uso das reservas hídricas subterrâneas. Neste sentido, através de técnicas de geoprocessamento, foram analisadas séries históricos de dados hidrogeológicos no período 1973-2003, avaliando-se as variações multitemporais da superfície potenciométrica. Os resultados indicam um desequilíbrio entre a exploração e a recarga natural do aqüífero, verificando-se vazões totais decrescentes, rebaixamentos localizados do nível estático de até 53m, bem como uma depleção generalizada das reservas hídricas subterrâneas. Desta forma, caracteriza-se um quadro geral de não sustentabilidade do uso do Sistema Aqüífero Guarani para o abastecimento público municipal.

Palavras chave: Sistema Aqüífero Guarani, uso sustentável, geoprocessamento.

Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3628 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo