Reflexões sobre as diásporas queer a partir do documentário “Les travestis pleurent aussi”, de Sebastiano d’Ayala Valva

Hadriel Geovani da Silva Theodoro

Resumo


Mia e Romina são travestis, prostitutas e imigrantes não regularizadas residindo em Paris. Suas vidas à margem da sociedade são o foco do panorama documental de Sebastiano d’Ayala Valva em “Les travestis pleurent aussi” (As travestis também choram). A partir dessa produção midiática, o objetivo é problematizar o que se pode denominar de “diásporas queer”. Com aportes teóricos do campo da comunicação, dos Estudos Culturais e da Teoria Queer, procura-se refletir acerca da cultura, representações, níveis de precariedade e agenciamentos englobados nas experiências transnacionais de Mia e Romina. Articulando como procedimento metodológico uma teorização sobre os pontos supracitados à análise audiovisual do referido documentário, o enfoque analítico está voltado às sociabilidades dessas imigrantes e suas imbricações com os processos de comunicação no contexto das migrações transnacionais.

Palavras-chave: Diásporas queer. Imigração LGBT. Mídia. Documentário.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo