A comunicação popular na preservação da memória das lutas populares no Brasil

Cicília M. Krohling Peruzzo

Resumo


Nos anos de 1970 e 80, eclodiram experiências de comunicação popular em todo o Brasil, com vasta produção de materiais, que contribuíram para a conscientização social e organização das lutas populares, no período. Materiais que integram acervos dos centros de documentação, como o CPV e o CEMI, financiados por setores progressistas da Igreja Católica e Protestante, hoje sob o risco de se perderem por falta de vontade política. O objetivo deste artigo é identificar a que se deve a falta de investimento na preservação dos referidos acervos, além de discutir a contribuição da Igreja Católica e o papel de lideranças no contexto das práticas de comunicação popular desenvolvidas no período. O estudo foi baseado em pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e entrevistas em profundidade, na modalidade história oral, com protagonistas dos referidos centros na época. Conclui-se que apesar da importância e significado histórico das experiências, os acervos até agora preservados resultam de esforços de pessoas, então militantes da causa popular, pois não tem havido disposição e apoio das instituições para sua conservação e disponibilização para acesso público.

Palavras-chave: Comunicação popular. Movimentos populares. Igreja. Memória.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo