Estratégias comunicacionais do Estado Islâmico no cenário contemporâneo de midiatização

Hannah Romã Bellini Sarno

Resumo


O artigo faz uma reflexão sobre o grupo comumente referido como Estado Islâmico (EI) enquanto lugar de produção midiática e suas conexões com a cultura, midiática e não midiática, contemporânea. Examina de que modos o tipo de terrorismo praticado pelo grupo, suas estratégias e sua própria emergência são, por assim dizer, inseparáveis da interação com os meios de comunicação; de que formas sua existência e atuação são adstritas às instâncias e à lógica da mídia. Propõe que esse fenômeno é representativo da midiatização, condição contemporânea de estruturação da sociedade e da cultura na qual os meios de comunicação estabelecem uma relação particularmente dominante com outras instituições sociais, de maneira que não é possível concebê-las fora dessa dinâmica. A partir da revisão de trabalhos que tratam de aspectos da questão, complementada pelo exame de registros de materiais veiculados pelo próprio EI em diferentes plataformas, e sobre ele, em diversas mídias, discute a constituição do grupo e as formas pelas quais este incorporou, em sua atuação, os padrões e recursos tecnológicos e simbólicos de interação de vários formatos de mídia, sejam as massivas, sejam as chamadas “novas” mídias. Nesse processo, o EI logra fazer circular suas mensagens em uma multiplicidade de públicos.

Palavras-chave: Estado Islâmico, terrorismo, midiatização.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo