Lord Fanny, representação queer e um boneco vodu para o mundo

Henrique Paiva de Magalhães, Dandara Palankof e Cruz

Resumo


Apresentamos uma análise da construção da personagem Lord Fanny, da história em quadrinhos Os Invisíveis, publicada pelo selo Vertigo da editora DC Comics. Escrita por Grant Morrisson, a série não apenas foi uma nova abordagem do gênero de superheróis, como também uma transposição da visão de mundo e das experiências do autor, com o intuito de transformar nossa própria realidade – nas palavras de Morrisson, uma espécie de “boneco vodu”. Lord Fanny, em específico – uma bruxa travesti brasileira de ascendência mexicana –, trouxe para os quadrinhos mainstream a experiência estética do queer, quebrando o padrão de heteronormatividade comum ao gênero e aproximando a proposta da série à proposição de Serge Moscovici sobre o papel fundamental da comunicação de massa na transformação das representações correntes na sociedade.

Palavras-chave: histórias em quadrinhos, representação social, queer.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues