Resistência à narrativa publicitária: por um regime discursivo dialógico

Fábio Hansen

Resumo


Neste texto buscamos refletir sobre o funcionamento discursivo na publicidade a partir da resistência do público consumidor, em um movimento de desajuste às regras do jogo publicitário. O objetivo é examinar as reconfigurações experimentadas pela publicidade na perspectiva teórica da ciberpublicidade. Os raciocínios construídos são alicerçados em pesquisa bibliográfica, documental e empírica; esta última operacionalizada pelo diálogo com profissionais de publicidade. Adotando por base a Análise de Discurso de linha francesa, de orientação pecheutiana, pensamos o discurso de resistência como lógica da inversão e de efeitos discursivos de deslocamento, desviando o sentido em certa direção, de acordo com a tomada de posição dos sujeitos. Assim, observamos que a contestação à formação discursiva dominante relativa à publicidade rompe parcialmente com o círculo da repetição, resultando na ressignificação de enunciações publicitárias e, por extensão, na premência da revisão e da reconfiguração do processo de produção do discurso publicitário.

Palavras-chave: discurso publicitário, discurso de resistência, interação.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues