Letramentos táteis, sonoros e digitais: a construção de um repertório cognitivo pelas audioleituras assistivas

Raquel Timponi

Resumo


O artigo realiza uma abordagem em valorização dos diferentes tipos de letramentos midiáticos e a relação com a construção do processo perceptivo e cognitivo das audioleituras pelo público sem acuidade visual. Especialmente, retrata o processo de formação e treinamento desses letramentos midiáticos, desde os primeiros contatos do público jovem com as tecnologias assistivas, tendo em vista a valorização conjunta das audioleituras como ferramentas de acesso às informações. O método de realização da pesquisa é o etnográfico, desenvolvido no IBC, RJ, durante o mês de novembro de 2014, de forma a elencar os aparatos sensorial e cognitivo, necessários para a leitura de mundo e que exigem a destreza de letramentos múltiplos. Aqui elencamos três tipos de letramentos simultâneos utilizados nas audioleituras assistivas como modos de comunicação: o letramento tátil, sonoro e digital.

Palavras-chave: cognição, letramento tátil, letramento digital, letramento sonoro, audioleituras assistivas, comunicação.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues