Midiatização: da disciplina ao controle, um horizonte de reflexão

Suélen Matozo Franco, André Luiz Maranhão de Souza Leão

Resumo


O fenômeno designado por midiatização tem obtido cada vez mais atenção no campo dos estudos de mídia e comunicação. Nesse campo, identificam-se duas vertentes sobre midiatização, e já se delineia uma aproximação entre elas: a institucionalista, que reconhece a mídia como instituição praticamente independente, cujas normas adaptam outros campos sociais; e a socioconstrutivista, que entende a midiatização como a construção comunicativa da realidade sociocultural. Seja em virtude da centralidade da mídia em alguns aspectos da vida em sociedade, seja pelo poder que lhe é atribuído, o reconhecimento de seu alcance não está circunscrito exclusivamente aos media studies. Os sistemas de comunicação articulam cultura, educação e mesmo a soberania, submetendo globalmente as sociedades a seu regime, o que aponta para uma concepção de controle. A sociedade de controle é discutida na obra de Gilles Deleuze como resultado do declínio do modelo disciplinar, abordado por Michel Foucault. Nessa perspectiva, a visibilidade é um aspecto central do poder exercido tanto no modelo disciplinar, baseado no confinamento, quanto no modelo de controle, baseado na visibilidade não coercitiva. O presente estudo propõe uma reflexão acerca do fenômeno da midiatização enquanto processo, situado na transição entre o modelo de sociedade disciplinar e a sociedade de controle. Nessa argumentação, a comunicação e a visibilidade encontram-se no cerne das relações de poder.

Palavras-chave: midiatização, poder, visibilidade, disciplina, controle.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues