Vida de gaúcho campeiro: apontamentos a partir da cultura regional, mídia e desenvolvimento

Tiago Costa Martins

Resumo


Práticas singulares, cotidiano, ordenamento do tempo/espaço, percepção identitária, relação  arcaico/moderno, especialmente o uso dos dispositivos de comunicação, são elementos constitutivos do mundo social. Para os diferentes agentes sociais, a construção dos significados sofre a refração desses elementos. Tendo por base os preceitos da fenomenologia e da etnometodologia, através de visitas etnográficas, este estudo expõe os processos relacionais entre cultura, mídia e desenvolvimento na vida do segmento social “gaúcho campeiro” (habitante rural do Rio Grande do Sul, Brasil). A concepção interdisciplinar entre sociologia, economia e estudos da mídia remete à compreensão de que esses agentes percebem o desenvolvimento como produtividade, em correlação com o espaço, e pertencimento, associado com a apropriação desse espaço, o modo de vida e os aparatos midiáticos. Assim, para os campeiros, produtividade e pertencimento são elementos performáticos na leitura da região como desenvolvida.

Palavras-chave: região, cotidiano, arcaico/moderno, TICs.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues