Aprimoramento humano: entre equívocos e desafios

Maria Clara Dias

Abstract


Este artigo defende nosso comprometimento moral com o aprimoramento de seres humanos, entendidos como sistemas funcionais complexos. Ele apresenta uma caracterização funcional dos seres humanos e, baseado nesta caracterização: (i) rejeita uma concepção rígida da natureza humana e (ii) defende uma ampliação dos limites da moralidade aos animais e a alguns objetos inanimados. Minha tese é a de que somos sistemas funcionais dinâmicos, flexíveis, que se transformam e se moldam, numa tentativa de melhor se harmonizar com seu entorno e alcançar uma realização plena. Meu argumento é que uma perspectiva moral que não assuma como ponto de partida uma concepção rígida acerca da natureza humana não pode, prima facie, negar práticas de intervenção e alterações em seres humanos, nem pode determinar de forma categórica quais intervenções promoverão, de fato, um aprimoramento dos seres humanos, em geral.

Palavras-chave: aprimoramento humano, sistema funcional, comprometimento moral.


Full Text: PDF (Português (Brasil))



ISSN: 1984-8234 - Best viewed in Mozilla Firefox

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License [Updated on September 23, 2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 Ext.: 3219