A TEMATIZAÇÃO E A FIGURATIVIZAÇÃO COMO PROCEDIMENTOS SEMÂNTICOS NA LEITURA DE TEXTOS EM SALA DE AULA

Débora Cunha Costa Gama, Joelma Márcia Santos de Oliveira, Márcia Regina Curado Pereira Mariano

Resumo


A Semiótica discursiva privilegia o enunciado, voltando-se para o modo como se dá a construção dos sentidos nos textos, a significação. Observa-se que estudos contemplados neste campo trazem importantes contribuições para a abordagem do texto em sala de aula, uma vez que é indispensável aos alunos o conhecimento dos mecanismos internos e externos que compõem os textos para que, consequentemente, possam construir o seu sentido. Nesse viés, o objetivo deste trabalho é mostrar como dois dos fundamentos da teoria Semiótica, pertinentes ao campo da semântica discursiva, a saber, os procedimentos de tematização e figurativização, podem fundamentar o trabalho com o texto em sala de aula. Para subsidiarmos nossas discussões, utilizaremos como embasamento teórico as concepções de Barros (2001; 2005) e Fiorin (2000), estudiosos brasileiros que publicaram trabalhos visando divulgar o projeto semiótico e explicar o arcabouço teórico da Semiótica greimasiana. Como corpus dessa proposta, foi selecionado o poema Grito negro, de José Caveirinha. Tal escolha justifica-se pela linguagem plurissignificativa e pela narrativa poética presentes neste texto, que possibilitarão ilustrar a aplicabilidade dos dois procedimentos semânticos discursivos na atividade de leitura em sala de aula.


Palavras-chave


Ensino. Figurativização. Semiótica Discursiva. Tematização. Texto.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122