A REPRESENTAÇÃO DE IMIGRANTES NO BRASIL PELA IMPRENSA DO PAÍS AO LONGO DO PERÍODO DE 1900 A 2015

Andressa Beatriz Gotzinger, José Marcelo Freitas de Luna

Resumo


O presente artigo teve como objetivo explicar a representação de imigrantes no Brasil. A base teórica do estudo é a Historiografia Linguística e o tipo documental, o estudo tem como corpus narrativas jornalísticas veiculadas durante o período de 1900 a 2015 na imprensa catarinense. Os jornais escolhidos como fontes para a obtenção dos dados foram: O Estado e Diário Catarinense. Adotou-se, para o tratamento dos dados, a técnica de análise de conteúdo. Os resultados foram analisados em três seções distintas. A primeira seção referiu-se ao período da Primeira Campanha de Nacionalização, na qual se discutiu a representação de imigrantes e as categorias de análises foram: imigrante como trabalhador útil e imigrante como elemento indesejável. A segunda referiu-se ao período da Segunda Campanha de Nacionalização, tendo como categorias: imigrante como elemento indesejável. A terceira intitulou-se a redemocratização, com as categorias: imigrante como trabalhador útil e imigrante de países pobres. Os resultados indicam a superação de um passado em que se silenciava, por meio de medidas coercitivas, para dar lugar a um contexto em que se presenciam certa tolerância e proteção da diversidade linguístico-cultural existente no país.


Palavras-chave


Representação de imigrante. Interculturalidade. Historiografia Linguística. Política Linguística.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122