A INTERFACE ENTRE A PSICANÁLISE E A LITERATURA

Leda Mara Ferreira

Resumo


 Respeitando as diferenças existentes entre o discurso Psicanalítico e o discurso Literário, este artigo pretende delimitar os pontos de contato entre eles. É a partir dessa proximidade que se fundamenta a crítica literária realizada por meio dos pressupostos psicanalíticos. Esta proximidade foi estabelecida por Sigmund Freud, por ser um exímio escritor e um grande apreciador do texto literário, o que o levou a estabelecer analogias entre o texto elaborado pelas formações inconscientes e o texto elaborado pelo escritor criativo. De maneiras diferentes têm acesso aos conteúdos inconsciente o escritor e o psicanalista. Diante de ambos os textos o interesse do psicanalista volta-se para a linguagem enigmática que há neles. Sendo ambos passíveis de interpretação, devemos delimitar as diferenças que deve o crítico psicanalista respeitar ao se debruçar sobre cada um deles para analisá-los.


Palavras-chave


Psicanálise; Literatura; Texto; Interface

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122



Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo