PERCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NAS AULAS DE LÍNGUA INGLESA

Fábio Henrique Rosa Senefonte

Resumo


À luz dos pressupostos sociolinguísticos (LABOV, 2008; CALVET, 2012; CAMACHO, 2001 entre outros), entende-se que a a variação linguística é um fenômeno natural de qualquer língua, uma vez que a variação é reflexo da heterogeneidade social de uma dada comunidade, na qual uma língua se insere. Apesar de tal premissa ser amplamente aceita na atualidade, o fenômeno variacional ainda tem sido notavelmente negligenciado tanto em termos de pesquisa quanto em contexto educacional em língua estrangeira. Diante de tal discussão, a presente pesquisa buscou investigar de que forma esse fenômeno linguístico é percebido e materializado por professores nas aulas de língua inglesa. A fim de alcançar o objetivo supramencionado, uma entrevista semiestruturada, gravada em áudio foi conduzida com três professores em uma universidade federal no norte do Paraná. Por meio da Perspectiva de Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977), os dados foram analisados. Os resultados revelam uma lacuna de conhecimento por parte dos professores, o que por sua vez, reflete em suas práticas pedagógicas, que negligenciam a variação linguística.

Palavras-chave


Variação Linguística; Aulas de Inglês; Percepção de Professores

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122