TRADUZINDO O INTRADUZÍVEL: A TRADUÇÃO DE CASA-GRANDE E SENZALA EM ITALIANO

Anderson Bertoldi

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão sobre os problemas de tradução relacionados aos marcadores culturais. Foram selecionados, para este estudo, os termos casa-grande e senzala, presentes na obra Casa-grande & senzala, de Gilberto Freyre, os quais foram comparados com sua tradução para o italiano, de Alberto Pescetto. A metodologia deste trabalho seguiu os princípios da Linguística de Corpus. Os textos em português e em italiano foram digitalizados, e as linhas de concordância em que os termos apareceram ao longo do texto, em português, foram alinhadas às linhas de concordância correspondentes no texto em italiano. Os resultados observados a partir deste estudo sugerem que os marcadores culturais, apesar de apresentarem um problema de tradução de natureza extralinguística, ou seja, um problema de origem conceitual causado por diferenças entre a cultura da língua-fonte e a cultura da língua-alvo, não implicam, necessariamente, a não tradução.

Palavras-chave


Tradução; Marcadores culturais; Realia; Estratégias de tradução.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122