ENUNCIAÇÃO E EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA: O ATO DE LER EM SALA DE AULA SOB LENTES ENUNCIATIVAS

Giovane Fernandes Oliveira

Resumo


O artigo ora apresentado propõe-se a responder à seguinte questão: como o professor de língua materna, comprometido com a educação linguística e amparado pelo referencial enunciativo, pode auxiliar o aluno a passar de locutor a sujeito no ato de ler em sala de aula? Para tanto, parte da teoria benvenistiana da enunciação (BENVENISTE, 2005; 2006) e das concepções enunciativas de leitura (NAUJORKS, 2011) e de leitura-análise (CREMONESE, 2014), apresentando, em seguida, uma proposta de trabalho com o texto que considera tais orientações teóricas. Conclui que o ato de ler em sala de aula é uma experiência humana na linguagem singular por três principais razões: primeira, há o eu-tu-ele-aqui-agora particular da escrita que precisa ser re-constituído pelo aluno no igualmente particular eu-tu-ele-aqui-agora da leitura; segunda, a análise das instâncias de intersubjetividade, relação forma-sentido, referência e cultura na leitura escolar é condição da passagem de locutor-leitor a sujeito-leitor; terceira, o tempo da escola e o espaço da sala de aula constituem o aqui-agora por excelência da formação de sujeitos-leitores.


Palavras-chave


Enunciação; Educação linguística; Ato de ler em sala de aula.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122