Do (re)conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) à luta pela construção de uma política linguística bilíngue em Breves-Pará

Huber Kline Guedes Lobato, José Anchieta de Oliveira Bentes

Resumo


A luta da comunidade surda do município de Breves-Pará pelo reconhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e por uma política linguística bilíngue é marcada por ações do movimento social surdo contra a colonialidade linguística. Contra essa colonialidade há a resistência da comunidade surda. Neste estudo objetiva-se analisar o processo histórico de reconhecimento da Libras à luta pela construção de uma política linguística bilíngue em Breves. A pesquisa foi efetivada por meio de estudo documental, pesquisa bibliográfica e análise de narrativas de vida. Para isso, cinco professores/as – quatro do gênero feminino e um do masculino – do movimento de educação especial e de surdos de Breves foram entrevistados. Os resultados indicam que as políticas linguísticas municipais, assim como as nacionais, são pautadas pelo controle da educação inclusiva, por meio do Atendimento Educacional Especializado (AEE), em detrimento dos discursos reivindicatórios de reconhecimento político e social da Libras.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/edu.2020.241.31



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo