Intercultura e linguagem: perspectivas híbridas-digitais para o ensino das línguas

Gaia Moretti

Resumo


A cultura híbrida-digital é uma realidade, o alvo no qual a geração Y está crescendo, e pelo qual os assim-ditos Millenials estão saindo, para chegar a vivenciar uma cultura completamente digital. O que é realidade, ao mesmo tempo, é uma multiculturalidade difusa, um relacionamento com outras culturas que começa desde os primeiros anos da escola, e paralelamente, um pedido de conhecimento de diferentes línguas para viver, trabalhar, vivenciar lugares diferentes, sem mais a certeza de ter um lugar de vida e trabalho fixo e sem mudança.

Por um lado, tudo isso é a evolução natural do sistema socio-economico mundial, pelo outro, representa uma necessidade de um lugar de vida globalizado e complexo. De qualquer forma, precisamos de ferramentas integradas e híbridas, de acordo com a natureza mesma da evolução do cenário socio- economico, para que as diferentes gerações possam ser suportadas na aprendizagem continuativa, especialmente no que se refere à aprendizagem das línguas.

Ambientes e processos híbridos-digitais podem não apenas ajudar no desenvolvimento das competências linguisticas, mas sim possibilitar diferentes caminhos de educação e ensino das línguas em vários niveis. Neste breve ensaio, iremos mostrar alguns exemplos de processos de educação, ensino e aprendizagem das línguas, por meio de ferramentas híbridas e digitais.



Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo