A constituição de um projeto formativo: implicações para o professor que ensina matemática

Fabiana Fiorezi de Marco, Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes, Manoel Oriosvaldo de Moura, Maria do Carmo de Sousa

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir aspectos relativos a um projeto formativo na perspectiva da teoria histórico-cultural, envolvendo professores e futuros professores da Educação Básica que ensinam matemática e estudantes de pós-graduação. Constituiu-se a partir de uma pesquisa realizada no âmbito de um projeto financiado pelo Observatório da Educação/INEP/CAPES/Brasil. As análises dos dados mostram que, ao participar de um projeto formativo, os professores da Educação Básica se tornam autores de atividades de ensino, pois adquirem autonomia didático-pedagógica, rompendo com a falsa ideia de que podem ser considerados meros executores de propostas pensadas, única e exclusivamente, por especialistas da universidade. O projeto formativo também propiciou aos professores a aquisição de um modo geral de organização do ensino, em uma perspectiva humanizadora, a elaboração, a implementação e a avaliação de atividade de ensino como movimentos que os convidam a participar engajados no projeto.

Palavras-chave: formação de professores que ensinam matemática, atividade pedagógica, projeto formativo.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo