Persistência e evasão em aprendizagem mediada por tecnologias de informação e comunicação

Taís Fim Alberti, Zoica Bakirtzief da Silva Pereira

Resumo


As taxas de evasão em cursos de ensino a distância (EaD) são consideravelmente elevadas em se tratando de modalidade educacional que surgiu justamente para ampliar o acesso à educação. Buscou-se compreender esse fenômeno a partir de estudo sobre alunos persistentes e evadidos de curso de graduação. Os resultados indicam, entre outros, que estudantes de baixa renda (P=0,0137) e não brancos (P=0,0601) apresentam maiores taxas de evasão quando comparados aos demais. Isso indica a necessidade de políticas públicas que contemplem também a permanência em cursos a distância. Ademais, os alunos que já tinham experiências com EaD foram os que mais evadiram. Isso pode indicar um novo perfil de estudante, que busca aquisição de competências e habilidades, independentemente da certificação. A relevância percebida e a utilidade social do objeto em relação à atividade profissional discriminaram significativamente os grupos (P=0,0619). Os estudantes que trabalhavam na área do objeto tratado evadiram significantemente menos.

Palavras-chave: Tecnologia de Informação e Comunicação, evasão escolar, persistência.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo