Vivências de empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência: um estudo no Brasil e no Canadá

Taísa Caldas Dantas

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar, pela ótica dos Direitos Humanos, experiências individuais, sistemas (leis, políticas, diretrizes) e atitudes sociais que colaboram (ou não) para o processo de empoderamento e autoadvocacia na vida de pessoas com deficiência no Brasil e no Canadá. Para isso, foi desenvolvido um estudo que parte da seguinte problemática: qual a realidade político-legal e sociocultural do Brasil e do Canadá que contribui para a garantia dos Direitos Humanos relacionados com as experiências de empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência? Por meio de uma abordagem qualitativa, adotei os Estudos Culturais como campo de análise e foram realizadas entrevistas com pessoas com deficiência de diferentes regiões brasileiras e do Canadá. As experiências relatadas no Canadá e no Brasil evidenciam que a aquisição do empoderamento e da autoadvocacia é inerente ao sujeito e a sua história de vida, seja em relações mais positivas ou em relações opressoras e de exclusão.

Palavras-chave: autoadvocacia, empoderamento, pessoa com deficiência.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo