Tempo e diferenças: um diálogo possível entre Elias, Piaget e Bergson

Sandrelena Monteiro

Resumo


Este artigo objetivou criar um cenário propício para um diálogo entre Elias, Piaget e Bergson, tendo como pano de fundo a discussão sobre o tempo e as diferentes temporalidades constitutivas do ser humano. Elias apresenta uma abordagem sociológica que nos convida a pensar o tempo enquanto um instrumento do mecanismo civilizatório. Em Piaget, temos uma abordagem psicogenética, que nos ajuda a pensar não apenas nas estruturas mentais necessárias à construção da noção de tempo, mas em possíveis implicações da mesma no desenvolvimento infantil. Bergson traz uma leitura filosófica, problematizando a ideia de tempo matematizado como sendo o único tempo possível ao ser humano, apresenta a noção de duração e a possibilidade de aproximação com a experiência temporal do ser em sua integralidade. O diálogo entre esses três autores aponta para uma possibilidade de interação, a partir da variável tempo, convergindo para uma concepção de educação integral.

Palavras-chave: tempo, diferenças, escola.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93022-000, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues