Instrução particular e a oferta de internato na Província de Sergipe (1840-1888)

Joaquim Tavares da Conceição

Resumo


Este artigo é uma abordagem histórica a respeito de internatos instalados na Província de Sergipe (1840-1888) e tem como objetivo apresentar o internamento como um modelo predominante em estabelecimentos de instrução particular. A operação historiográfica consistiu em separar, reunir e transformar em documentos históricos as informações coletadas, efetuando os cruzamentos entre tais dados. Foram utilizadas as seguintes tipologias de fontes: relatórios, teses doutorais, almanaques, jornais, livros, romances e legislação. Durante o século XIX, predominaram em Sergipe internatos ou pensionatos familiares que funcionavam em casas adaptadas para o recebimento de alunos pensionistas que viviam sob os cuidados do diretor e de sua família. A parcela da sociedade que podia arcar com os custos do internato eram os grandes proprietários rurais e grandes comerciantes que matriculavam seus filhos nos internatos locais ou em colégios-internatos das capitais sedes de Faculdades. Da década de 1860 em diante, estratos médios da população, diante dos problemas da instrução pública, também recorriam aos internatos. A maior parte da população vivia na zona rural e, devido às dificuldades de transporte para as cidades onde estavam localizados os colégios, encontrava no internato um modelo adequado para garantir a instrução de seus filhos.

Palavras-chave: internatos, educação, Província de Sergipe, história.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo