A cultura lúdica infantil em parques públicos: Qual o espaço e tempo para brincar?

Gabriela Dias Sartori, Fernando Donizete Alves, Aline Sommerhalder

Resumo


Esta pesquisa investigou os espaços e tempos para o lúdico em parques públicos do município de São Carlos, interior do Estado de São Paulo. Os dados foram coletados em três parques públicos por meio de observação (não estruturada) pelo período de dois meses, três vezes por semana, sendo um dia de observação para cada espaço/parquinho. Percebemos, ao longo das observações, que a organização do espaço interfere na construção e vivência dos jogos e brincadeiras pelas crianças. O espaço físico disponível e o tipo dos brinquedos disponibilizados pronunciavam um modo de brincar às crianças. Ficou evidente que as crianças, apesar das determinações apresentadas pelo espaço, conseguiam ir além, ampliando as possibilidades lúdicas, subvertendo muitas vezes a determinação posta pelos brinquedos. Apropriaram-se do espaço e dos brinquedos para criarem outras brincadeiras que não aquelas predefinidas.

Palavras-chave: cultura lúdica, infância, parques públicos.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo