Que sujeito? Possibilidades de diálogos entre Michel Foucault e Walter Benjamin e suas contribuições para os estudos curriculares

Maria Inês Petrucci-Rosa, Tacita Ansanello Ramos

Resumo


Este artigo tem o propósito de evidenciar aproximações e afastamentos teóricos entre dois autores de tradições teóricas distintas – Walter Benjamin e Michel Foucault – bem como as repercussões desse movimento para pesquisas em Educação. O foco do artigo está, principalmente, na concepção de sujeito desenvolvida por esses dois grandes autores e suas potencialidades de diálogos para pesquisas voltadas a estudos curriculares. Foucault e Benjamin, apesar de argumentarem a partir de perspectivas aparentemente tão díspares, guardam entre si um compromisso com a provisoriedade, com os regimes de verdade e com a assunção da opacidade da linguagem. Desse ponto de vista, investimos nessa iniciativa de articular seus conceitos para compreender o campo das políticas curriculares, privilegiando compreensões que procuram, de alguma forma, fortalecer e destacar o papel transformador das vozes docentes, sejam como enunciados, sejam como notas da experiência.

Palavras-chave: sujeito, narrativa, estudos curriculares.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo