O trabalho colaborativo nas políticas curriculares em Portugal na transição de séculos

Carlinda Leite, Carmem Lúcia Lascano Pinto

Resumo


O artigo, focado na temática do trabalho colaborativo, tem como objetivo comparar princípios veiculados por políticas públicas em dois momentos do sistema educativo português. Seguindo uma orientação qualitativa, foram feitas entrevistas semiestruturadas a quatro professoras e à diretora de uma escola de ensino básico da cidade do Porto e a dois professores de uma universidade pública. Os discursos, interpretados por análise de conteúdo, permitem concluir que, embora sejam valorizadas práticas de trabalho colaborativo, as políticas atuais e a intensificação do trabalho docente, bem como a forte pressão gerada por exames nacionais e internacionais, têm tido como consequência que grande parte dos professores se afaste de práticas colaborativas estimuladas por políticas do final do século XX e se voltem para o treinamento dos estudantes, na expectativa de resultados imediatos.

Palavras-chave: trabalho colaborativo, educação básica, intensificação do trabalho docente, formatos avaliativos, políticas públicas.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo