O convite de Hannah Arendt: (re)significações da crise na educação

Andrea Stefania Mascarello, Cláudia Beatriz de Castro Nascimento Ometto

Resumo


Este artigo tem como objetivo identificar, nas principais obras de Hannah Arendt, através de uma revisão bibliográfica, conceitos que tematizem como a autora compreende a educação, a crise na educação e a relação entre aprendizagem e a condição humana, relacionando, assim, os conceitos da autora com a discussão acerca dos processos de constituição dos sujeitos, sejam eles professores em processo de formação ou alunos em processos de aprendizagem escolar. Arendt (1906-1975) nunca foi uma pensadora especialista em educação; dedicou grande parte de sua carreira ao pensamento político, porém, sua inquietude sobre o sistema escolar americano no século XX a motivou a observar as questões que permeavam essa crise, principalmente pelo fato de oportunizar uma investigação da essência da mesma.

Palavras-chave: Hannah Arendt, crise na educação, ensino-aprendizagem.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo