Prometeu acorrentado: uma proposta esquiliana de formação para o homem clássico

Paulo Rogério de Souza, José Joaquim Pereira Melo

Resumo


O artigo tem por objetivo propor uma reflexão sobre como se deu o processo educativo do cidadão grego no período clássico, ampliando o conhecimento histórico-educativo e, a partir disso, promovendo uma análise, para a Educação, na contemporaneidade. A reflexão está orientada, inicialmente, pela discussão da tragédia grega, entendida como uma arte da cidade, utilizada pelos setores dominantes da cidade-Estado como um instrumento de grande força didática para formar e educar o homem-cidadão. Evidencia-se o papel fundamental do poeta trágico nesse processo educativo, pela habilidade técnica em desenvolver sua arte, utilizando-se do seu caráter didático e se analisa a força educativa da obra de Ésquilo, um dos poetas trágicos do período Clássico, cuja obra serviu como instrumento formativo. Em especial, mostra-se como o conflito social daquele contexto foi ilustrado na peça Prometeu acorrentado, e o modo com que o poeta representou suas personagens de maneira a tornar o mito de Prometeu pano de fundo para dar visibilidade ao processo de formação de um novo homem, que exigia uma sociedade democrática.

Palavras-chave: transformação social, tragédia grega, Ésquilo, educação, homem-cidadão.


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo