A Escola Superior de Educação Física de Florianópolis e a ditadura militar de 1964: memórias e representações de uma história

Vanessa Bellani Lyra, Ione Ribeiro Valle, Janice Zarpellon Mazo

Resumo


As representações acerca da política educacional militar que invadiu o Brasil, no ano de 1964, são, em sua maioria, embaladas por um ideário que pretende trazer à tona os mais variados excessos cometidos por aqueles comprometidos em gestá-la e aplicá-la no país. Assim, acerca da influência das imposições do período e da construção de um saber particular, encapsulado na disciplina de Educação Física e, sobretudo, na formação de seus professores, um conhecimento tão necessário quanto imobilizador atravessou, por aproximadamente duas décadas, a vasta bibliografi a do campo educacional e aquela produzida dentro do campo da Educação Física, em particular. Partindo dos lugares-comuns dessas posições presentes na História da Educação, o estudo propôs ressignifi cá-las, com base na perspectiva metodológica da História Oral. Procurou-se identifi car o entendimento dos professores de Educação Física, formados pela Escola Superior de Educação Física de Florianópolis (ESEF), no ano de 1973, em relação à Ditadura Militar brasileira instaurada em 1964, tecendo, por meio da interpretação de sua memória e representações, uma possibilidade de ver emergir um novo entendimento da relação que se estabeleceu entre a Ditadura Militar e os referidos jovens professores de Educação Física daquela escola.

Palavras-chave: formação de professores, história da Educação Física, Ditadura Militar, representações.

Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo