Amor e culpa na educação libertadora

Nilton Mullet Pereira

Resumo


Este artigo, a partir da concepção de história extraída dos escritos de Michel Foucault, lança um olhar genealógico sobre a relação amorosa proposta pela pedagogia freireana e mostra como o conceito de culpa, tão caro à civilização cristã ocidental, é elemento central da pedagogia amorosa de Paulo Freire, no processo de constituição da subjetividade dos oprimidos. Nesse sentido, o texto coloca em discussão o caráter histórico dos enunciados da educação libertadora e questiona as estratégias que ela utiliza, ao propor uma relação ascética, para construir a subjetividade dos oprimidos.

Palavras-chave: história, educação libertadora, amor.

Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo