O imaginário das mulheres negras silenciadas: um universo de símbolos e sentidos

Jacira Reis da Silva, Lucia Maria Vaz Peres

Resumo


O objetivo deste trabalho é entretecer dois olhares, tendo em vista os referenciais teóricos das representações sociais (Moscovici, 1978; Faar e Moscovici, 1984), desenvolvidas na tese de Silva (2000), e os estudos referentes ao campo do imaginário (Durand, 1989), acerca do ser-professor, desenvolvida na tese de Peres (1999). O tema central para o entretecimento destes dois pontos de vista tem como foco depoimentos de 15 professoras negras sobre suas trajetórias escolares, coletados em pesquisa realizada na cidade de Pelotas- RS, em 1999. O elemento simbólico agregador da interlocução entre os dois campos teóricos é a “Lenda do Barro Duro” (Silveira, 1993). Portanto, este trabalho é fruto de um desejo e de uma interlocução conjunta, no Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Imaginário, Educação e Memória (GEPIEM), com o intuito de trazer à luz a questão dos símbolos e sentidos subsumidos na cultura afro-descendente, neste caso, na trajetória de professoras negras. Nosso intento, além de mostrar a possibilidade de outras leituras acerca do tema, é apresentar a riqueza, a diversidade e a complexidade presentes no imaginário humano, desde os recortes das vozes destas mulheres e da lenda apresentada.

Palavras-chave: imaginário, educação, mulheres negras.

Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo