Limites e possibilidades de apropriação da pedagogia histórico-crítica na prática escolar

Carlos Henrique Ferreira Magalhães, João dos Reis Silva Júnior

Resumo


O objetivo desse artigo é refletir sobre os limites e as possibilidades de realizar uma  prática escolar com base na pedagogia histórico-crítica sob a égide do capital. Embora alguns  obstáculos para a objetivação da pedagogia histórico-crítica já tenham sido destacados pelo  seu precursor (Saviani, 1994, 2003), cremos que uma análise ontológica das possibilidades de  apropriação da pedagogia histórico-crítica faz-se necessária para identificarmos no ser social,  professor, a sua capacidade de pensar contra o seu pensamento e com isso elaborar uma  teleologia educacional condizente com uma prática educativa emancipatória. Isso significa  objetivar uma prática escolar que tenha como teleologia uma educação contra o capital.

Palavras-chave: pedagogia histórico-crítica, prática escolar, ontologia do ser social.

Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo