Do regime seriado para a organização em ciclos: mais do mesmo

Iara Tiggemann

Resumo


Resumo: O estudo histórico empreendido elucida as condições que tornaram possível a emergência da escola no final do século XIX, atentando especificamente para o advento do ensino seriado. O artigo mostra que ao se promover a distribuição dos alunos em classes progressivas com base em critérios etários, instituir um programa de estudos obrigatório, estabelecer o ensino simultâneo, esquadrinhar tempos e espaços escolares, buscaram-se, junto a novas formas de ensinar, modos de governar os sujeitos. Na atualidade, este formato da escolarização em séries sucessivas vem sendo substituído pela ordenação em ciclos e sua conjunção com a progressão continuada: um formato que se proclama novo, mais ajustado às transformações e exigências sociais, mas que sofre críticas da população em geral. O que parece faltar nos discursos contra e a favor dos ciclos ou das séries são as semelhanças entre as duas propostas, uma vez que o foco para as diferenças entre as duas modalidades obscurece suas similitudes.

Palavras-chave: séries, ciclos, progressão continuada.

 


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo