Felicidade e formação moral em David Hume

Marcos Ribeiro Balieiro

Resumo


Este artigo propõe uma discussão acerca do modo como Hume concebe a relação entre filosofia e felicidade. Mais especificamente, buscaremos observar quais as relações que a atividade filosófica (bem como aqueles que se dedicam a ela) deve guardar com a vida comum para que possamos ter assegurada, ao menos tanto quanto possível, a perspectiva de uma vida feliz. Concluiremos que a filosofia humiana é apresentada como um pensamento que se presta, entre outras coisas, a uma formação do ser humano para a vida feliz, que, em última instância, não poderá ser separada da ideia de uma vida segundo a virtude. Para esses fins, dedicar-nos-emos principalmente a textos em que nosso autor parece ter conferido atenção particular a esse tema, tais como a Investigação sobre os Princípios da Moral, alguns dos Ensaios Morais, Políticos e Literários e seções selecionadas da Investigação sobre o Entendimento Humano e do Tratado da Natureza Humana.

Palavras-chave


Hume, Moral, Felicidade, Formação moral, Filosofia moderna

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122