A Metafísica como subárea da História: a noção de pressuposições absolutas em R.G. Collingwood

Gustavo Freitas Pereira

Resumo


No final da década de 1930, o historiador e filósofo R.G. Collingwood (1889-1943) apresentou uma defesa da Metafísica perante os ataques da Filosofia Analítica. O viés positivista de autores como A.J. Ayer, Bertrand Russell e L. Wittgenstein buscava resolver os problemas da tradição intelectual do Ocidente por meio de uma abordagem mais próxima da lógica formal. Em An Essay on Metaphysics (1940), Collingwood tenta resgatar a pertinência da Metafísica enquanto problema filosófico essencial aproximando-a da História. Além disto, ideias polêmicas como a suspeita com relação ao valor cognitivo da Psicologia vêm à tona, marcando o estilo direto e acessível da linguagem collingwoodiana. Contudo, a noção emblemática do ensaio sobre a Metafísica de Collingwood é a ideia de pressuposições absolutas. Através deste conceito, Collingwood propõe uma alternativa para a avaliação epistemológica da Metafísica.

Palavras-chave


Filosofia da História; Metafísica; Collingwood

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122