Reflexões sobre Maquiavel - Leo STRAUSS

Douglas Antônio Fedel Zorzo

Resumo


Na edição brasileira de Reflexões sobre Maquiavel, o leitor entra em contato com uma genuína e polêmica interpretação do pensamento de Nicolau Maquiavel. A compreensão de Leo Strauss sobre a unidade e o conteúdo teórico das obras do Secretário florentino, coloca sua argumentação como contraposição a consagradas exegeses maquiavelianas. Neste trabalho, testemunhamos o esforço de Strauss para reabilitar e fundamentar a premissa de Maquiavel como um professor do mal, mesmo que não no sentido popularmente atribuído.  Assim, o livro, composto por cinco capítulos, apresenta um roteiro metodológico para a análise daquilo que o filósofo teuto-americano considera com as principais obras do autor de Florença: O Príncipe e os Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio. A partir de um estudo interpretativo individual de cada escrito, Strauss se envereda em sua proposta daquilo que seria uma compreensão adequada do pensamento maquiaveliano, dedicando particular atenção tanto ao alcance das teses do Secretário florentino sobre a função da religião no domínio político, como o desenvolvimento da “filosofia maquiaveliana” propriamente dita, baseada no ímpeto de revelar a dimensão que os desejos egoístas dos governantes e governados assumem como base natural da política.


Palavras-chave


Leo Strauss; Maquiavel; Reflexões sobre Maquiavel

Referências


STRAUSS, Leo. Reflexões sobre Maquiavel. Tradução de Élcio Verçosa. São Paulo: É Realizações, 2015.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122