A Presença de Transtorno Mental Comum em Mulheres em Situação de Violência Doméstica

Joana Christina de Souza Brito, Maria do Carmo Eulálio, Edivan Gonçalves da Silva Júnior

Resumo


A pesquisa teve o objetivo de averiguar a presença de transtorno mental comum (TMC) em mulheres em situação de violência doméstica (VD). Trata-se de um estudo quantitativo, com recorte transversal, do qual participaram 30 mulheres, com média de 35,93 anos de idade, em situação de violência doméstica, atendidas em um Centro de Referência da Mulher em uma cidade do nordeste brasileiro. Os instrumentos aplicados foram questionário sociodemográfico e Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). Foi observado que 23 participantes (76,7%) apresentaram sintomatologia sugestiva para TMC. Os sintomas apresentados pela maioria das participantes indicam a presença de humor depressivo ansioso, ideação suicida e queixas somáticas. A violência doméstica afeta negativamente a saúde mental das mulheres e prejudica a sua qualidade de vida. Por essa razão, são necessárias políticas públicas locais que assegurem ações de promoção da saúde e prevenção de doenças. É essencial que o serviço psicossocial atue conjuntamente com outros setores públicos de saúde e que a psicoterapia individual ou grupal, seja assegurada para desenvolver o autoconhecimento, empoderamento e autonomia da mulher, como estratégia de resgate da autoestima e redução dos sintomas de TMC.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/ctc.2020.131.10



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo