O impacto emocional de se tornar irmão pela adoção: um estudo de caso coletivo

Ana Clara Fusaro Rodrigues, Martha Franco Diniz Hueb

Resumo


Os arranjos familiares mistos, constituídos pela parentalidade consanguínea e adotiva, não são raros e requerem atenção dos investigadores do campo da Psicologia. Este estudo teve por objetivo verificar o impacto emocional da adoção para filhos consanguíneos de arranjos familiares mistos, a partir de um estudo de caso coletivo. Nesse sentido, participaram do estudo três mães e seus filhos consanguíneos, até então filhos únicos, que se tornaram irmãos por meio da adoção. Utilizou-se de uma entrevista semiestruturada com as mães e do procedimento Desenho-Estória Temático (DE-T) com os filhos, com os temas: “Desenhe o que uma criança sente com a chegada de um irmão já crescido” e “Desenhe a sua família”. A análise de conteúdo temática foi sustentada pelo marco teórico e metodológico da psicanálise, e as unidades de produção do DE-T, compreendidas por meio da livre inspeção do material. Observou-se a ambivalência de sentimentos e pensamentos dos irmãos consanguíneos, como notório sentimento de perda de atenção e ciúmes atrelados ao provimento de afeto, proteção e cumplicidade para com os irmãos pela adoção. Destacou-se a importância de preparação e acompanhamento dos filhos já existentes na família antes e após a adoção, a fim de observar o processo de vinculação entre os irmãos.

Palavras-chave: Adoção; Relações fraternas; Psicanálise.


Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo