Saúde mental e apoio social materno: influências no desenvolvimento do bebê nos dois primeiros anos

Carolina Irurita-Ballesteros, Deusivania Vieira da Silva Falcão, Luciene de Fátima Rocinholi, J. Landeira-Fernandez

Resumo


Este estudo de caso único (díade mãe-bebê), baseado no modelo bioecológico de Bronfenbrenner, objetivou investigar indicadores de saúde mental materna e o apoio social recebido durante a gravidez e o pós-parto, avaliando as influências e repercussões dessas variáveis sobre o desenvolvimento durante os dois primeiros anos de vida do bebê. A mãe foi submetida a entrevistas clínicas e a avaliações da saúde mental utilizando o Medical Outcomes Study (MOS), o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE), a Escala de depressão pós-natal de Edinburgh (EPDS) e o Mini International Neuropsychiatry Interview (M.I.N.I) durante quatro pontos de seguimento: três na gestação e um no pós-parto. O bebê completou três avaliações com as escalas Bayley do Desenvovlvimento Infantil (BSID III) realizadas durante o primeiro e o segundo anos de vida. Verificou-se que a mãe apresentou sintomas depressivos durante o primeiro trimestre gestacional e quarenta e cinco dias após o parto. Traços de ansiedade na mãe e frágil apoio social foram encontrados durante todos os trimestres da gestação e no puerpério. Este estudo evidenciou que a criança exposta à depressão materna e a uma rede de apoio social frágil desde o início da vida, está mais vulnerável a fatores de risco que prejudicam o desenvolvimento.

Palavras-chave: relacionamento mãe-bebê; saúde mental materna; desenvolvimento infantil

 


Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo