Codependentes de substâncias psicoativas: percepção de suporte social e qualidade de vida

Alexandra Melo Fernandes, Adriana Benevides Soares

Resumo


O codependente de substância psicoativa é com frequência atingido de modo negativo pela patologia do dependente. Adoece, sofre e, muitas vezes, não sabe como lidar com o adicto. Necessita de suporte social adequado para auxiliá-lo a se portar diante das dificuldades da patologia e para assumir o dependente de forma responsável e ter uma boa qualidade de vida. Este estudo buscou verificar as relações entre suporte social e qualidade de vida de codependentes de substâncias psicoativas. A amostra foi composta por 80 participantes codependentes, com média de idades entre 23 e 72 anos, sendo 40 assistidos por um grupo que fornecia suporte social e 40 não assistidos por qualquer tipo de suporte. Foram utilizados a Escala de Suporte Social (EPSS) e o Instrumento de Avaliação de Qualidade de Vida da Organização Mundial da Saúde – OMS (WHOQOL-100). Os principais resultados mostram que os codependentes que participam do grupo de apoio apresentam médias significativamente maiores de suporte social, assim como de percepção de qualidade de vida, e que o suporte social prediz 28% da qualidade de vida. O estudo traz evidências da importância do apoio social para o codependente de substâncias psicoativas e da percepção de uma melhor qualidade de vida quando percebem esse suporte social.

Palavras-chave: codependente, apoio social, qualidade de vida.


Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues